O abandono na terceira idade

Hoje, as histórias felizes e curiosas vão dar espaço a um assunto que, infelizmente, é recorrente à terceira idade: o abandono. É cada vez mais comum, ler reportagens sobre asilos, assistir matérias sobre maus tratos ao idoso e presenciar cenas de desrespeito ao mais velho. Diante desse quadro, chegamos ao pano de fundo da nossa discussão:

Há cerca de dois meses, o corpo de um senhor de 70 anos foi achado morto, em seu apartamento na França. A causa do falecimento, segundo os legistas, foi morte natural. Até aí, tudo normal, a não ser pelo fato do óbito ter ocorrido há três anos e o senhor só ter sido achado, por não responder às inúmeras cartas de cobrança do aluguel atrasado, por motivos óbvios.

Ao tomar ciência deste triste episódio, perguntas como: “onde estava a família? E os amigos? Vizinhos?”, são dúvidas naturais. Entretanto, a interrogação que realmente interessa é: quais motivos levam ao abandono?

A chegada da terceira idade trás problemas e responsabilidades, tanto ao idoso, quanto aos familiares. Muitas vezes, a relação torna-se dependente e nesse contexto, é comum a perda de autonomia da parte mais frágil. E é a partir daí, que os conflitos são gerados. Os atores, em diversas ocasiões, não estão preparados para esse novo tipo de vínculo e o abandono se torna uma opção desagradável. Não só desagradável, mas também, inaceitável.

As experiências pessoais e a oportunidade que o “Vovó Delícia” proporciona a sua equipe tem nos ensinado que, o que falta aos idosos são: carinho, atenção e respeito. Carinho de netos, atenção de filhos e respeito do próximo. E nada os faz mais felizes, que se sentir prestigiados diante das pessoas amadas e de quem lhe quer bem.

Defensores da causa, o “Vovó Delícia” acredita que o abandono não se justifica. Livrar-se dos idosos, como quem se desfaz de um móvel antigo é, no mínimo, esquecer-se da condição de ser humano. É ignorar que um dia todos nós seremos terceira idade. Valorizar o idoso é estimar ao mesmo tempo o passado, o presente e o futuro. O nosso futuro.

A questão do abandono não é europeu, nem brasileiro, é contemporâneo. Esse fenômeno  possui inúmeras causas e a sua problemática precisa ser discutida por toda a sociedade. Assim sendo…

E você? O que acha disso?

Por Sérgio Rangel

2 Respostas to “O abandono na terceira idade”

  1. tevejonorock Says:

    Nossa que triste a históra desse senhor… 3 anos! Meu Deus é muita falta de amor ao próximo, amor a um pai que com certeza um dia foi jovem também. O que estamos criando é monstruoso. Temos amigos e amores virtuais e os nossos entes queridos deixamos morrer ao relento. Muito triste por existirem pessoas tão somente preocupadas com o próprio umbigo e que não são capazes sequer de dar falta de um outro ser humano.
    Parabén Serjão por esse relato de realidade! Vamos dar o exemplo valorizando, amando e cuidando dos nossos queridos “avós delícias”!

  2. Letícia Says:

    Nossa!
    As perguntas óbvias que vc colocou sobre o caso do velhinho assim são pq a falta de respostas é que revoltam. 3 anos!?!
    E a lição que deve ficar é justamente a de respeito, acho até que acima do amor (se ele n existe)… obrigação.

    Gosto desse blog..
    🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: