Archive for abril \30\UTC 2010

Vovó Delícia aconselha

abril 30, 2010

Veja quem está de volta. Depois de uma bela entrevista que rendeu muitos comentários ao nosso blog, a vovó Claudina voltou. Agora para dar um conselho para todas as jovens.

Bom fim de semana a todos.

Por Sérgio Rangel

Anúncios

Seguuuuura Coração!!!!

abril 28, 2010

Terezinha Alvarenga Pinheiro

Dona Terezinha, com toda a sua graça!

Discutíamos esses dias em sala de aula o poder de convencimento e criação de uma nova realidade pela TV, desde suas grandes estratégias publicitárias, até uma simples personagem de novela. Simples? Acho que não. A construção de uma personagem é muito elaborada, tem pesquisa, estudos de vários níveis psicológicos, caracterização… somando isso ao interesse nato que temos por enredos, temos a novela como uma receita de sucesso.

Existem aqueles que falam que assistem somente ao primeiro e ao último capítulo, e que é tudo igual, e blá blá blá, mas assistem. A verdade é que assistem! E, ainda, comentam!

O post de hoje conta a história da D. Terezinha Alvarenga Pinheiro, de 69 anos (que fará aniversário no próximo dia 1°, diga-se de passagem), vó delícia de uma “amiga-irmã”, logo, minha vó de coração! Super animada, figura certa dos carnavais de Vitória, cheia de saúde, a D. Terezinha não fica parada, exceto em um momento: a hora da novela.

D. Terezinha, no entanto, não é aquela expectadora de dois capítulos, ela acompanha, torce! Assistir novela com ela é uma experiência diferente, interativa, com um taaaanto de emoções! Na cena em que a mocinha entra na casa onde a vilã está escondida, ela grita: “NÃO! NÃO ENTRA AÍ!”. Na cena em que a mocinha dorme na paz de sua casa e a vilã aparece no fundo do quarto, ela grita: “ACORDA! OLHA PRA TRÁS!”. Assim, seguem “FOI ELA QUE MATOU!”, “ELE NÃO AMA VOCÊ!”, “FOGE!!!!!!!”… Isso se repete muitas vezes! Ah, se a mocinha ouvisse essas dicas…

Fica então o lembrete de que podemos estar com nossos vovôs e vovós nos momentos mais simples, seja uma novela, um futebol, pegando um pouco dessa vibração e cuidando de seus aflitos coraçõezinhos!

Por Ana Elisa Bassi

Piscina da juventude!

abril 26, 2010

Navegando pela internet me deparei com a sinopse do filme “Cocoon” do diretor Ron Howard, de 1985: “Extra-terrestres vem a Terra com a missão de recuperar casulos com seres de outro planeta, sendo que enquanto os casulos vão sendo recuperados eles são colocados em uma piscina, energizada pelos alienígenas. Mas os extraterrenos ignoram o fato desta piscina ser utilizada por três idosos moradores de um asilo, que logo passam a ter uma disposição fantástica. Porém, quando descobrem a origem da sua juventude um dilema surge na vida deles.”

Não assisti ao filme, então não sei qual o dilema que surge na vida deles, mas achei um assunto pertinente ao blog e resolvi pesquisar mais sobre isso. No filme, os idosos descobrem que essa piscina trás de volta toda a energia que foi deixada pra trás e passam a utiliza como crianças.

Tirando o detalhe dos extraterrestres, bem que essa piscina podia existir mesmo.

Por: Luiza Boulanger

Vovozinhas-Vovozinhas

abril 25, 2010

Na última quinta-feira o Jornal Nacional exibiu uma reportagem muito legal sobre um time de futebol da África do Sul. Mas esse não é um time qualquer, é um time de vovós. Isso mesmo!

O Vakhegulas-Vakhegulas, que em português quer dizer Vovozinhas-Vovozinhas, começou há três anos, na cidade de Polokwane, quando um grupo de senhoras decidiu jogar futebol para manter a forma.

O grupo, que conta com 37 senhoras, faz dois treinos e um jogo por semana. Nos jogos, dividem os dois times, e jogam dois tempos de 15 minutos, com intervalo de 15 minutos para recuperar o fôlego.

Elas dizem que após começar a jogar melhoraram a saúde e se sentem muito mais felizes e claro, aconselham todas as senhoras a fazer o mesmo.

No país da Copa, o futebol é para todos!

Assistam o vídeo, vale a pena!

Por: Luiza Boulanger

Seu Alcides, professor de dança e da vida

abril 24, 2010

Atenção, homens! Se você está aí em casa, em pleno sábado, chegando às 10h da noite sem saber o que fazer, depois de uma noite ontem que não rendeu muitos frutos, seus problemas acabaram!

Em nossa visita ao Centro de Convivência da Terceira Idade de Jardim Camburi, conhecemos o Seu Alcides, professor de dança do local, apaixonado pelo que faz! Conversamos, falamos da sua vida e do seu trabalho, e recebemos dicas importantes para não fazermos feio “na pista”.

Separamos, então, aproveitando o fim de semana, algumas dessas dicas, revelando um segredo importante aos homens, para o sucesso na dança, e quem sabe em algo mais!

Aproveitem!

Obs.1: Quem manda o quê? Onde? Como é?…. (Entendido, homens?!)

Obs.2: Ao falar sobre os dias de suas aulas, com “aqui” o Seu Alcides quis dizer no Centro de Convivência da Terceira Idade de Jardim Camburi, localizado na última rua da entrada do bairro, indo pela praia; e com “lá em Jardim da Penha”, fez referência ao Centro de Jardim da Penha, que fica na rua do canal.

 —

Sendo assim, aproveitem o sábado e as dicas, ainda dá tempo!

Por Ana Elisa Bassi

Observatório Nacional do Idoso

abril 23, 2010

Provavelmente você não sabia, mas existe no Brasil um instituto que se propõe a observar e analisar as políticas e estratégias que visam enfrentar a violência contra a pessoa idosa. É o chamado: Observatório Nacional do Idoso.

O órgão é mantido por diversas entidades governamentais e oferece um site com uma biblioteca digital, onde o visitante tem acesso, a artigos, clipping, monografias e outros documentos ligados ao tema. No sítio, há também um fórum de discussões e um centro de notícias e eventos, atualizados que privilegiam o assunto e fomenta novos questionamentos em defesa do idoso.

Pra você que pesquisa, ou simplesmente se interessa pelo assunto, é um prato cheio. “Vovó Delícia” recomenda o Observatório Nacional dos idosos. Bom fim de semana a vocês. E não percam, o post de sábado. É imperdível, principalmente se você quer aprender a conquistar uma dama.

Por Sérgio Rangel

Envelhecer é uma arte!

abril 21, 2010

“Velho amigo não chore

Pra que chorar

Quando alguém te chamar de velho

Não de bola, não esquente a cachola

Quando alguém te chamar de velho

Sorria cantando assim:

Sou velho e sou feliz

Mas velho é quem me diz”

Aproveitando a canção de Adoniran Barbosa, Envelhecer É Uma Arte, queria falar um pouco de como envelhecer bem e feliz.

Já mostramos aqui no blog o Centro de Convivência da Terceira Idade, lugar onde os vovôs e vovós tem a oportunidade de interagir e socializar com outras pessoas, “trocar figurinhas” e claro, fazer atividades que ajudam a envelhecer o corpo, mas não o espírito.

Passeando em alguns sites e blogs sobre a terceira idade encontrei algo bem legal. É o senhor Sérgio Leopoldo Horn, 65 anos, considerado o patinador mais idoso em atividade no Brasil. E quem pensa que ele patina desde sempre, se engana, ele começou aos 58 anos. Assistiu a um ensaio de crianças e se encantou, convenceu a professora de que conseguiria aprender apesar da idade e hoje se apresenta em bailes da terceira idade, creches e outros eventos sociais.

É muito legal ver que vários de nossos idosos não se contentam em se sentirem velhos e se trancam dentro de casa, mas que, apesar de algumas limitações, procuram atividades para se sentirem bem e felizes.

Envelhecer é sim uma arte, e não é pra qualquer um. Aqueles que envelhecem felizes mantêm a alma jovem.

Por: Luiza Boulanger

19 de abril, dia de Santo Expedito – faça seus pedidos!

abril 19, 2010

Acredita-se que Santo Expedito realiza as causas urgentes, chovem pedidos no dia 19.

Hoje, na volta do estágio, no ponto de sempre, esperando o ‘bus’ de sempre, esta que vos escreve, estava pensativa, imaginando o que escrever no blog… Achei o último post de grande importância para o Vovó Delícia, afinal, não adianta só contarmos histórias marcantes, legais, sendo que o papel do idoso anda tão comprometido e desgastado em nossa sociedade atual.

Assim, consegui fazer a minha pauta unindo a vontade de estender a idéia de “O abandono na terceira idade” e a comemoração do dia de Santo Expedito.

Ao entrar no ônibus, recebi de uma mulher um santinho de Santo Expedito. O papel dizia:

“Santo Expedito foi martirizado na Armênia, ele era militar, e um dia, tocado pela graça de Deus, resolveu mudar de vida. O espírito do mal apareceu para ele em forma de corvo e lhe segredou: ‘Cras, Cras, Cras’, palavra latina que quer dizer amanhã, isto é, ‘Deixe para amanhã! Não tenha pressa! Adie a sua conversão!’.
Santo Expedito, pisoteando o corvo, esmagou-o gritando: ‘Hodie’, que quer dizer ‘hoje’, ou seja, ‘Nada de protelações é para já!’.
Por isso que Santo Expedito é sempre invocado nos casos que exigem solução imediata, nos negócios urgentes, e que qualquer demora poderia causar grande prejuízo.
Santo Expedito não adia o seu auxílio para amanhã. Ele atende hoje mesmo, ou na hora em que precisamos de sua ajuda. Mas ele espera que também nós não deixemos para amanhã nossa conversão.”

Conversando com a pessoa sentada ao meu lado, pensamos em vários pedidos imediatos que poderíamos fazer à Santo Expedito: falamos em dinheiro, trabalho, ela pensou no fim da pedofilia e até na volta da Isabela Nardoni. Eu concordei, disse que um futuro melhor para as crianças era fundamental, foi quando fui surpreendida com um último pedido: “e mais respeito aos idosos também!”.

Concordei 100%! O envolvimento da equipe Vovó Delícia com tantas histórias de vovôs e vovós me fez descobrir uma palavra-chave: compreensão. Compreensão com as diferenças, com a condição de vida, com o ritmo, com as necessidades, compreensão com quem fez história, com quem viveu em outro tempo… compreensão!

Além do mais, é uma educação coletiva, uma mentalidade que, a longo prazo, contribui com um futuro inevitável para qualquer um de nós!

Por Ana Elisa Bassi

O abandono na terceira idade

abril 18, 2010

Hoje, as histórias felizes e curiosas vão dar espaço a um assunto que, infelizmente, é recorrente à terceira idade: o abandono. É cada vez mais comum, ler reportagens sobre asilos, assistir matérias sobre maus tratos ao idoso e presenciar cenas de desrespeito ao mais velho. Diante desse quadro, chegamos ao pano de fundo da nossa discussão:

Há cerca de dois meses, o corpo de um senhor de 70 anos foi achado morto, em seu apartamento na França. A causa do falecimento, segundo os legistas, foi morte natural. Até aí, tudo normal, a não ser pelo fato do óbito ter ocorrido há três anos e o senhor só ter sido achado, por não responder às inúmeras cartas de cobrança do aluguel atrasado, por motivos óbvios.

Ao tomar ciência deste triste episódio, perguntas como: “onde estava a família? E os amigos? Vizinhos?”, são dúvidas naturais. Entretanto, a interrogação que realmente interessa é: quais motivos levam ao abandono?

A chegada da terceira idade trás problemas e responsabilidades, tanto ao idoso, quanto aos familiares. Muitas vezes, a relação torna-se dependente e nesse contexto, é comum a perda de autonomia da parte mais frágil. E é a partir daí, que os conflitos são gerados. Os atores, em diversas ocasiões, não estão preparados para esse novo tipo de vínculo e o abandono se torna uma opção desagradável. Não só desagradável, mas também, inaceitável.

As experiências pessoais e a oportunidade que o “Vovó Delícia” proporciona a sua equipe tem nos ensinado que, o que falta aos idosos são: carinho, atenção e respeito. Carinho de netos, atenção de filhos e respeito do próximo. E nada os faz mais felizes, que se sentir prestigiados diante das pessoas amadas e de quem lhe quer bem.

Defensores da causa, o “Vovó Delícia” acredita que o abandono não se justifica. Livrar-se dos idosos, como quem se desfaz de um móvel antigo é, no mínimo, esquecer-se da condição de ser humano. É ignorar que um dia todos nós seremos terceira idade. Valorizar o idoso é estimar ao mesmo tempo o passado, o presente e o futuro. O nosso futuro.

A questão do abandono não é europeu, nem brasileiro, é contemporâneo. Esse fenômeno  possui inúmeras causas e a sua problemática precisa ser discutida por toda a sociedade. Assim sendo…

E você? O que acha disso?

Por Sérgio Rangel

Vovó Delícia Visita

abril 17, 2010

A Equipe Vovó Delícia visitou, na última qurta-feira, o Centro de Convivência da Terceira Idade de Jardim Camburi. O objetivo do local é melhorar a qualidade de vida da terceira idade, oferecendo aulas que garantem a saúde física e mental, como: hidroginástica, musculação, dança, memória, artes, informática, entre outras. Tudo isso, com profissionais especializados: professores de educação física, fisioterapeutas e pedagogos.

A Secretaria de Assistência Social da prefeitura de Vitória investe atualmente em quatro espaços como esse em nossa capital (Nada de propaganda política, mas temos que comentar também quando o fruto é positivo!). Além do de Jardim Camburi, temos um em Maria Ortiz, um em Jardim da Penha e um no Centro da cidade.

É uma indicação para todos os vovôs e vovós!! Somados a todos os benefícios citados, é uma grande oportunidade para se fazer amigos, durante as aulas, as festinhas e passeios organizados!

 Confiram o vídeo a seguir:

Ah, um detalhe: Deixamos o nosso endereço com a turma de informática do Centro, por enquanto eles estão vendo o que é e-mail, mas, assim que começarem a aprender sobre blogs, teremos novos visitantes por aqui!

Por Ana Elisa Bassi